Cartas da História (Parte 10)

Parte 10
10/01/2012 – do osteocondroma à síndrome de Patau

Queridos,
 
como é bom estar no meio de tanta gente que demonstra amor por nós. Deus sem dúvida tem sido muito benevolente para conosco. Como é bom saber que há tanta gente que intercede ao Pai por nossas vidas. Deus é sem dúvida fiel às Suas palavras. Como é bom saber que Deus é capaz de agir mesmo quando enxergamos as coisas como impossíveis. Deus é sem dúvida singular.
 
Como a atenção principal de nossas notícias toca diretamente a vida de nossa filha, a Nina, já digo para vocês: ela está bem, enquanto dentro da barriga da mamãe. A síndrome de Patau traz comprometimentos cardíacos, desafios mentais, deficiência renal, microcefalia e outros. Aguardamos em Deus uma mudança, mas já sabemos em Deus, da bem vinda provisão que ele nos deu. Reconhecemos o poder de Deus para fazer Nina nascer perfeita, bem como sua soberana vontade em agir conforme Ele quiser. Nisso nós descansamos.
 
Enzo está muito alegre em Campinas, tendo ao seu lado muitos amiguinhos e amiguinhas que não via há algum tempo. Conseguimos, com a ajuda de alguns irmãos, a colocá-lo numa boa escola. Karen também está ótima, e continua a trabalhar com scrapbooking.
 
Eu recebi uma notícia muito agradável esta tarde. Eu não precisarei de cirurgia e devo voltar mais breve ainda ao trabalho. Aquilo que se parecia com um osteocondroma no raio-X, foi melhor visto na tomografia como sequelas de uma cirurgia passada. Sim, minha tíbia está colada em minha fíbula, mas não sinto grandes incômodos. Talvez eu coloque uma foto da tomografia no facebook 🙂 Agradeço ao Senhor por ter me ouvido. Agradeço a cada um de vocês que orou por mim e por isso. Sem dúvida nosso Deus é grande, e este é somente um pequeno exemplo de sua infinitude.
 
Orem pela vida de Nina.
Anúncios

Cartas da História (Parte 7)

Parte 7
30/11/2011 – Retorno a Campinas-SP

Queridos,

hoje deixamos João Pessoa por um tempo. São vários os planos que tínhamos; “ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua.”

Seguramente temos aprendido muito com toda a situação que temos enfrentado. Aprendemos a confiar mais em seu amor e justiça, e percebemos com mais clareza sua provisão e zelo. Temos sido muito confortados pelos irmão daqui e de outros lugares do mundo. A vocês todos que oraram e oram por nós, OBRIGADO!

Como já disse em algumas situações, queremos agora viver a alegria de depender em Deus. Pedimos por fé e por fidelidade. Queremos deixar a tristeza para depois, visto que não tenho razões para duvidar sobre o que meu Deus pode fazer. Se Ele curar Nina, não ficarei surpreso. Se Ele não curar, sujeitar-me-ei à Sua vontade e alegrar-me-ei. Quando isso acontecer, espero que nenhum irmão pense que sou insensível, mas que percebam o que já temos sentido: “a paz de Deus, que excede todo entendimento.” Como no versículo, o resultado tem sido genuinamente o que disse o apóstolo Paulo: “nosso corações e mentes estão guardadas em Cristo Jesus” (Fp 4.6).

Ore conosco, por favor:

  • Por segurança em nossa viagem;
  • Por cura pela Nina e consolação aos nossos corações;
  • Por ousadia e discernimento ao contarmos aos nossos amigos e parentes que ainda não sabem. Cremos ser esta uma oportunidade de falarmos do Médico dos médicos, Senhor dos senhores para eles.

Até mais para todos vocês.

Obs.: Eu havia enviado esta carta sem a boa correção da Karen.